Um mundo globalizado, com mudanças rápidas e intensas exige organizações e pessoas preparadas para enfrentar demandas de ordem social e profissional. O acelerado desenvolvimento tecnológico e suas implicações na automação e o incremento de atividades no setor de prestação de serviços, aliados, ainda, a clientes mais exigentes, conscientes de seus direitos de consumidor e forte concorrência no mercado, impuseram novas demandas às organizações. Esse cenário tem gerado conseqüências negativas à saúde do trabalhador, alertando os profissionais de saúde para questões relacionadas ao incremento de doenças ocupacionais que incidem sobre os trabalhadores, interferindo em seus processos mentais, tanto numa dimensão individual quanto coletivamente.